Como começar a dar Aulas Particulares - 5 Passos Definitivos

como começar a dar aulas particulares

Como começar a dar aulas é uma pergunta que intriga os professores iniciantes.

Pois começar a dar aulas particulares é sempre um desafio.

Se você é iniciante, talvez você sinta a necessidade de um guia, um passo a passo de como começar a dar aulas particulares.

E seria melhor ainda se houvesse um check-list sobre o assunto. Assim, não teria erro, era só o seguir…

Por isso eu vou te dar exatamente o que você precisa!

Um passo a passo para você saber como começar a dar aulas particulares…

PS: Tenho vídeo resumido no meu canal do youtube sobre o mesmo assunto. Se quiser ver é só clicar aqui ou ir até o final do artigo. 

Você vai aprender

  • como começar a dar aulas particulares
  • o que é preciso saber para dar aulas particulares
  • como ser um bom professor particular
  • nicho para aulas particulares
  • dar aulas particulares online
  • dar aulas particulares presenciais
  • como conseguir alunos

1. Primeiro passo de como começar a dar aulas particulares: domine o conteúdo que você irá ensinar nas suas aulas particulares.

Você pode achar que eu nem precisaria colocar esse tópico, porém, preciso!

Sabe o porquê?

Pois é aí que muitos professores se enganam.

  • Alguns professores se enganam por pensar que não precisa dominar seu assunto para ensinar (sim, existem essas pessoas).
  • Outros pensam que apenas precisa entender muito sobre o que irá ensinar para começar a dar aulas particulares (mas precisa de outras coisas – já já eu te mostro…).
  • E, o mais comum, é pensar que precisa saber de tudo sobre uma área do conhecimento para ensiná-la. Grande engano…

Calma, se você não é ultra expert no assunto que você quer ensinar, pode ficar tranquilo pois ainda assim você pode ser um professor. Mas antes, leia os tópicos abaixo para eu te explica melhor.

O QUE É DOMINAR O CONTEÚDO DAS AULAS PARTICULARES

Dominar o conteúdo que você irá ensinar não é apenas saber aplicar ele…

Exemplo: Se você vai ensinar alguém a atingir a fluência no inglês, dominar esse assunto não é apenas ser fluente em inglês. É saber o que deve se ensinar para alguém que está começando e ter ferramentas teóricas para transmitir esse conhecimento.

Mas calma, com um pouco de estudo e dedicação você consegue atingir esse ponto de domínio de conteúdo.

E mais! Esse tipo de domínio se atinge através da experiência, logo, é quase um paradoxo – para começar você precisa dominar, para dominar você precisa começar.

Mas o problema é que muitos professores (experientes, inclusive) ignoram esse fato e não aprendem com o próprio ato de ensinar.

Então, deve-se pensar em uma das máximas de Paulo Freire que tratava o ensino como via de mão dupla.

 NÃO PRECISA SER UM EXPERT

Me lembro até hoje quando eu dava “monitoria de matemática” na minha escola técnica.

Eu não tinha nenhum conhecimento de matemática avançada e nem experiência com ensino. Mas eu tinha coragem, dedicação e sensibilidade com os alunos.

Mesmo assim, por mais incrível que pareça, era muito comum me compararem com professores “oficiais” – aqueles que eram contratados da escola, muitos com mestrado e doutorado.

E, na grande maioria das vezes essa comparação vinha como um elogio para o meu trabalho… os alunos diziam que eu ensinava melhor e que eles entediam mais quando eu falava.

Talvez, em uma análise simplista, alguém poderia dizer que os professores “oficiais” eram melhores simplesmente pelo seu currículo. Mas, hoje, eu acho isso um grande engano.

O processo de ensino deve ser focado na evolução do aluno e não no conhecimento do professor.

Pois, a regra é você aprender muito sobre o que você vai ensinar. No exemplo que eu dei, eu não iria ensinar matemática avançada, logo, não precisei aprender ela.

Mas, eu iria ensinar matemática básica, e, para os assuntos que envolvem matemática básica, eu me dediquei a aprender de forma profunda e refletir sobre a melhor maneira se ensinar esses conteúdos.

É aqui que faremos um link para o último tópico tratado no nosso primeiro passo de como começar a dar aulas particulares.

O GRANDE ERRO DOS PROFESSORES PARTICULARES

Adivinha?

Não se preocupar com a didática, com o método, com a escolha dos conteúdos que serão tratados em aula, com o planejamento das aulas, etc.

Eles dominam tudo sobre o assunto, porém caem na falácia de para ser professor basta saber o que pretende ensinar.  Não se preocupam nem em refletir sobre como ensinar de maneira mais eficiente e crítica.

Alguns nem se preocupam em saber se o aluno está realmente aprendendo…

Aí temos mais um link… dessa vez para nosso passo número dois para começar a dar aulas particulares.

2. Segundo passo de como começar a dar aulas particulares: escolha o método de ensino das suas aulas particulares

Como ser um bom professor particular

Aí entramos em um assunto muito profundo…

Pois existe uma ciência (ou até muitas ciências) por trás disso…

Certamente, em áreas como pedagogia, educação, psicologia da educação, psicologia cognitiva etc. se passa anos pensando, estudando e pesquisando sobre como ensinar e aprender melhor.

Mas calma…

Em princípio, você não precisa ter um conhecimento profundo sobre isso para saber como começar a dar aulas online. Apenas precisa se importar com isso. Levar a sério o processo de aprendizagem do seu aluno e não pensar que é apenas sair falando que ele irá aprender.

Eu seu que eu coloquei “método” no título. Mas eu quero tratar de 3 assuntos: Currículo, método e planejamento.

Mas vou tratar deles como um passo a passo para você construir suas aulas de uma maneira eficiente.

CURRÍCULO

Então pegue agora mesmo um papel e escreva o conjunto de conhecimentos que o seu aluno vai ter quando atingir os objetivos dele.

Vou dar alguns exemplos:

Seu aluno quer aprender a dançar sertanejo… qual o conjunto de habilidades, técnicas e conceitos que ele precisa adquirir para poder se divertir dançando umas músicas (supondo que esse seja o objetivo dele)?

Seu aluno quer aprender inglês… qual o conjunto de habilidades, técnicas e conceitos que ele precisa adquirir para conseguir atingir a fluência nesse idioma?

A pergunta genérica é: qual o conjunto de habilidades, técnicas e conceitos que seu aluno precisa dominar para atingir os objetivos dele.

Temos aí o currículo! 

MÉTODO

Agora escreva o que você pode fazer durante as suas aulas para ajudá-lo a aprender essas técnicas, habilidades e conceitos.

Ou seja, quais exercícios você pode aplicar, textos indicar, quais perguntas você vai fazer, quais conceitos você vai explicar, quais “temas de casa” você vai pedir, etc.

Pronto, temos aí um método.

Por fim, uma sugestão é escrever um conjunto de ações para cada um dos tópicos que você escreveu no currículo.

PLANEJAMENTO

Como o próprio nome já diz… agora é a hora de planejar!

Por exemplo, em qual momento você vai passar cada um dos tópicos do método?

Ou seja, no próximo mês: quais os exercícios você vai aplicar? quais textos você vai indicar? quais conceitos você vai explicar? etc…

E na próxima aula? E no primeiro momento da próxima aula? E no último momento da próxima aula?

Desta maneira, ter metas de longo prazo e planejar aula por aula vai te trazer muita segurança, organização e, o melhor, vai trazer resultado para seu aluno.

Lembrando que planejamento não é roteiro!

Roteiro se segue, planejamento se utiliza como guia e está aberto para mudanças e adaptações de acordo com a circunstância.

FINALIZANDO

Mas Luuuuucaaasss (esse é o meu nome), eu não sei qual currículo, método e planejamento eu vou usar… o que eu faço? Eu não vou poder dar aulas?

Calma…

Claro que pode!

Só falta um pouco de referência para você. Por sorte estamos na era da internet e temos o Google e Youtube para nos ajudar.

Antes de tudo, pesquise artigos de blogs, vídeo aulas, livros, e-books, etc. sobre o assunto que você vai ensinar. Nesses materiais você consegue ver como outros professores ensinam.

Outra forma é lembrar de como você aprendeu e como seu professor te ensinava.

E uma terceira forma é usar a criatividade para criar seu método a partir do currículo.

OBSERVAÇÃO IMPORTANTE: não é para você copiar de maneira cega o método dos outros. Você deve se inspirar no que é bom e evitar o que é ruim. Com toda a certeza ao pesquisar ou lembrar de outros professores você verá que muitos deles são péssimos ensinando…

3. Terceiro passo de como começar a dar aulas particulares: escolha para quem você vai ensinar.

Nicho para aulas particulares

Temos uma questão delicada pois muitos professores acham que isso é besteira. Outros tem medo de que isso vá mais prejudicar que ajudar à captação de alunos. E a maioria nem sabe que isso existe. 

Estamos falando de nicho ou público-alvo.

Sem dúvida, você deve pelo menos conhecer a existência de nichos para saber como começar a dar aulas particulares. 

O que significa isso? 

Nicho é uma subdivisão do universo dos seus possíveis alunos. Ou seja, de todo mundo do universo que queira aprender o que você tem a ensinar, quem você irá aceitar nas suas aulas particulares?

Como assim Lucas? Eu vou aceitar todos que vierem…kkk

Tudo bem, porém, para qual público você irá focar sua comunicação? 

Lembre-se: quem quer ensinar tudo para todo mundo acaba não conseguindo ensinar nada para ninguém.

Não seja genérico!

Vou te dar três exemplos para você fixar bem esse aprendizado:

1 – Em um dia qualquer você quer comer pizza…  Porém só tem dois restaurantes desconhecidos e que aparentemente tem a mesma qualidade. Mas um deles, além de vender pizza, também vende hambúrguer, tem buffet livre, churrasco, etc. O outro é especializado em pizza… Qual deles você escolheria?  

2 – Você quer fazer aulas de violão… Porém só tem duas escolas na sua cidade que ensinem violão. Ambas desconhecidas, mesmo preço e aparentemente com a mesma qualidade. Mas uma delas, além de ensinar instrumentos musicais, tem aulas de teatro, dança, pintura, etc. A outra é especializada em aulas de violão… Qual delas você escolheria? 

3 – Você quer fazer aulas de espanhol para passar em uma prova de proficiência…  Porém só tem dois professores perto da sua casa. Ambos desconhecidos, mesmo preço e aparentemente a mesma qualidade. Mas um deles ensina espanhol para todas as idades, para todos os objetivos, etc. O outro é especializado em aulas de espanhol para passar em provas de proficiência… Qual deles você escolheria? 

Sabe o porquê das suas escolhas? É o mesmo motivo pelo qual 90% pessoas escolhem o especializado. Porque, se alguém foca o seu trabalho em uma coisa, muito provavelmente ele é muito bom nisso. 

Seu cérebro entende isso mesmo subconscientemente. 

Então, escolha, dentro de todas as pessoas que querem aprender o que você tem a ensinar um conjunto que você queira. 

Assim, você conseguirá mais alunos! 

ESCOLHENDO O SEU NICHO

Para escolher o seu nicho tem algumas opções:

  • Aquele a que você pertencia quando começou a aprender
    • Ponto positivo: você vai conhecer bem as necessidades do aluno e métodos de ensino.
  • Escolher aquele que você mais gosta ou se interessa
    • Ponto positivo: Provavelmente o seu trabalho será mais gratificante e empolgante.
  • Escolher aquele que você imagina que tem mais oportunidade ou que o preço das aulas pode ser maior
    • Ponto positivo: Provavelmente o seu trabalho dará mais retorno financeiro.
  • Escolher aquele que você considera inexplorado pelos outros professores ou que há uma grande demanda
    • Ponto positivo: Talvez você ache uma mina de ouro e consiga muitos alunos por um preço bem alto.

Lembrando: você não precisa de fechar para outras oportunidades… isso não é um casamento entre você e seu nicho. 

Mas escolha um nicho… você não vai querer ser genérico!

4. Quarto passo de como começar a dar aulas particulares: escolha por onde você vai dar suas aulas

Dar aulas particulares online ou presenciais

Estamos na era digital, o mundo inteiro está online, logo, você pode ensinar pessoas de qualquer lugar do mundo. 

Mas é claro que ensinar online não é a única opção. Existe a boa e clássica aula particular presencial. 

Afinal, como começar a dar aulas particulares? Presenciais ou online? 

Então, o que eu quero ressaltar aqui é que a forma com que você dará suas aulas não vai interferir só no seu currículo, método e planejamento, mas também na sua forma de captação de alunos. 

Ou seja, se preocupe com isso!

Mas Lucas, eu preciso escolher apenas uma delas? 

Não! Porém, certamente dará mais resultados e menos trabalho se especializar em uma dessas formas. 

Por fim, vamos ver os pontos positivos e negativos de cada uma. 

AULAS ONLINE

Pontos positivos

  • Praticidade: você dará as aulas em sua casa sem precisar receber nenhum aluno, apenas ligar o computador (ou o celular).
  • Mais alunos em menos tempo: considerando a praticidade, é possível encaixar vários alunos em sequência, assim, dando mais aulas em menos tempo.
  • Mais possibilidades de preço: Você não estará limitado à faixa de preço da sua região pois você poderá atender qualquer pessoa do Brasil (ou mundo), assim, ficando mais fácil de escolher um preço que considere justo. 
  • Mais facilidade na captação de alunos: existem muitas pessoas que precisam do seu conhecimento em lugares onde não existem profissionais para atendê-las, por consequência, no ambiente da internet, no geral, há muita mais demanda que oferta de qualidade. 

Pontos Negativos

  • Esforço metodológico: a tecnologia ainda não é perfeita e há ruídos na comunicação que são ocasionados pelo formato da aula. Mas com um pouco de esforço você consegue adaptar seu método ao meio. Falo um pouco mais sobre recursos didáticos nesse vídeo – O que mais muda da aula presencial pra aula online
  • Dificuldades técnicas: há alguns quesitos técnicos básicos que devem ser verificados para garantir a qualidade das suas aulas online. São eles: áudio, vídeo, iluminação, fundo (cenário) e qualidade/estabilidade da conexão com a internet. 
AULAS PRESENCIAIS

Pontos positivos

  • Facilidade no método de ensino: estar frente a frente facilita o processo de comunicação e didática.
  • Mais facilidade na captação dos primeiros alunos: conhecidos, vizinhos, amigos de amigos, amigos de familiares, etc. geralmente são os nossos primeiros alunos (não é regra). Nesse sentido, a proximidade ajuda. 
  • Praticamente nenhum aspecto técnico a ser considerado: não precisará de computador, internet nem webcam. 

Portos Negativos

  • Menor praticidade: você deve preparar um local (pode ser na sua casa) para dar as aulas ou se locomover até a casa do aluno.
  • Mais dificuldade na captação de alunos: afinal, pela barreira da distância, seus alunos serão limitados ao seu bairro ou cidade.

5. Quinto passo de como começar a dar aulas particulares: consiga alunos

Como conseguir alunos para as aulas particulares

Obviamente esse último passo não poderia faltar!

Afinal, mesmo sabendo como começar a dar aulas particulares, se você não conseguir alunos, nada adiantará, certo?

Então, atente-se muito nesse aspecto. Já que sei a importância de conseguir alunos para todos nós, professores, gravei uma série de Cursos GRATUITOS lá no nosso canal do Youtube. Abaixo o link pra cada playlist:

Espero que esse artigo tenha sido útil… compartilhe com seu amigo professor e futuro professor.

Vou destacar os principais pontos tratados no artigo:

  • como começar a dar aulas particulares
  • o que eu preciso saber para dar aulas particulares
  • como ser um bom professor particular
  • nicho para aulas particulares
  • dar aulas particulares online
  • dar aulas particulares presenciais
  • como conseguir alunos

Esse mesmo artigo possui uma versão resumida em vídeo. Veja abaixo.

Copyright©2022, Projeto Professor de Sucesso. Todos os direitos reservados.